COMO ESCOLHER UMA FORMAÇÃO

Para você que é fisioterapeuta, que sempre quis fazer Osteopatia, mas não sabe por
onde começar ou em que escola estudar, aqui vão as dicas de como seguir os passos
corretos para se desenvolver nessa área e poder atuar se tornar profissional Fisioterapeuta
Osteopata legalmente reconhecido no Brasil.

1- Bem vindo, se você está aqui a procura de informações para a escolha de um bom curso de Osteopatia você veio ao local certo. Vamos te guiar neste processo:

A Associação dos Osteopatas do Brasil é a maior representante da Osteopatia no Brasil, vem trabalhando na sua normatização nos últimos anos e segue como a maior detentora do conhecimento sobre esta especialidade no país. Aqui você encontrará as principais informações sobre a regulamentação desta especialidade no Brasil e quais escolas estão alinhadas com as normas internacionais e da Organização Mundial de Saúde sobre a formação na Osteopatia, zelando assim pelo nome da Osteopatia e pelo bem estar da população que busca este serviço.

2- Veja se a formação que você pretende fazer atende ás normas nacionais e internacionais referentes á Osteopatia, como preconiza esta associação e a OMS:

Para que sua formação seja de qualidade e você possa ser enquadrado como associado especialista junto a AOB, a escola que oferece a formação deve cumprir alguns requisitos mínimos, veja abaixo:

  • Ter pelo menos 1000 horas de aula teórica;
  • Ter pelo menos 500 horas de prática supervisionada em osteopatia;
  • Que a formação aconteça no mínimo em 4 anos (44 meses);
  • Que a escola tenha sistema de controle de frequência e avalições teóricas e práticas periódicas;
  • Que a escola tenha um programa de ensino compatível com o preconizado pela AOB;
  • Que seu corpo docente seja composto por professores especialistas em Osteopatia.


3- Saiba quais escolas atendem as normas internacionais de formação:

A AOB fez um intenso trabalho para que as normas internacionais estivessem acessíveis aos interessados em ingressar na formação de Osteopatia no Brasil, assim convidou formalmente todas as escolas relevantes na formação de Osteopatas a se adequarem a esses critérios, saiba abaixo as escolas que se adequaram a esse processo, seguem em ordem alfabética:

– Colégio Brasileiro de Osteopatia (CBO), https://cbosteopatia.com.br

– Escola Brasileira de Osteopatia e Terapia Manual (EBOM), https://www.osteopatia.com.br

– Escola de Osteopatia de Madrid (EOM), https://www.osteopatiamadrid.com.br

– Instituto Docusse de Osteopatia e Terapia Manual (IDOT), https://www.idot.com.br

– UNIMETROCAMP, http://www.wyden.com.br

4- A Osteopatia é uma formação única.

Apesar de poder ser dividida didaticamente em estrutural, visceral e cranial, a
osteopatia é uma formação única. Não existe portanto a possibilidade de títulos de
osteopatia estrutural, osteopatia visceral, ou osteopatia craniana. Da mesma forma que não
se pode anunciar ser um “fisioterapeuta anatomista” por já ter cursado dois anos de
faculdade de fisioterapia, não se pode anunciar um osteopata estrutural por haver cumprido
dois anos de osteopatia.

Se viu algum curso que ofereça certificado com alguma dessas designações antes da
formação completa, saiba que não é uma certificação reconhecida profissionalmente e
segundo o nosso código de ética não pode ser utilizada para divulgação profissional.
 

5- Seja um Fisioterapeuta Osteopata.

Para se tornar, por fim, um Fisioterapeuta Osteopata reconhecido pela AOB, você deve apresentar titulação compatível com as normas internacionais já elucidadas acima. E caso queira ajudar a fortalecer a Osteopatia no Brasil, você será muito bem vindo nesta associação.

A Osteopatia é uma abordagem de saúde maravilhosa, que pode alavancar sua vida profissionalmente e pessoalmente, mas para isso é necessário trilhar o caminho correto. Busque sempre as melhores informações, escolha uma boa formação, torne-se um profissional competente e em caso de dúvida se informe direto com a Associação dos
Osteopatas do Brasil .

E caso queira fortalecer a Osteopatia no Brasil, tornando cada vez mais unida e forte, participe se associando à AOB. Ela é uma associação sem fins lucrativos que tem como missão Representar a Osteopatia, defender seus princípios filosóficos, defender uma formação em Osteopatia nos mais altos critérios estabelecidos internacionalmente,
promover sua excelência profissional e servir como defensora da qualidade da assistência a saúde em todos os níveis de atenção.

Participe!

Atenciosamente,

Diego Antonio Ferreira
Presidente da Associação dos Osteopatas do Brasil

 

Fique atualizado! Assine nossa newsletter!